Notícias, Sem Categoria

Anoreg/AL é 2° colocado no Prêmio Rares-NR

Projeto “Posse Legal” foi premiado durante o XXI Congresso Brasileiro de Direito Notarial e de Registro, em Aracaju

O Projeto “Posse Legal” desenvolvido pela Associação dos Notários e Registradores de Alagoas (Anoreg/AL), o Poder Judiciário de Alagoas e o 2° Cartório de Títulos e Documentos de Maceió foi o segundo colocado no Prêmio Rares-NR deste ano. A premiação aconteceu na noite desta sexta-feira (29/11), durante XXI Congresso Brasileiro de Direito Notarial e de Registro, em Aracaju.

Considerada a segunda melhor ação de responsabilidade social ou ambiental do país, o Posse Legal – lançado em fevereiro deste ano, tem como objetivo regularizar a posse dos imóveis do bairro do Pinheiro, em Maceió, afetados por rachaduras e com risco de desabamento. A posse dos mais de 300 imóveis regularizados foi fundamental para que os moradores recebessem, por exemplo, aluguel social e possam pleitear futuras indenizações.

“Estou muito feliz e orgulhoso de ter à frente da Anoreg Alagoas ganho essa premiação; um prêmio de reconhecimento nacional. Somos o segundo melhor projeto em todo Brasil. Isso pra nós é um orgulho muito grande. Queria agradecer ao Tribunal de Justiça que apoiou e sempre apoia as ações sociais desenvolvidas por nós. Agradecer especialmente ao desembargador Tutmés e ao juiz Carlos Cavalcanti, todos aqueles que contribuíram para essa ação grandiosa e que beneficiou centenas de pessoas em nosso estado. Esse não é só um prêmio para a Anoreg Alagoas, mas também de grande reconhecimento para o RTDPJ do Brasil, que tem muito o que oferecer a população brasileira”, afirmou o presidente da Anoreg/AL, Rainey Marinho, que por motivos de saúde não pôde comparecer ao evento na capital sergipana. “Não pude estar presente ao evento, mas fomos representados pelo nosso companheiro Cleomadson Abreu (presidente da Arpen-AL) que voltou para o nosso estado com mais esse honroso presente para os notários e registradores alagoanos”, completou.

Foram meses de trabalho para que os cerca de 300 imóveis tivessem suas posses devidamente reconhecidas pelo 2° Cartório de Títulos e Documentos de Maceió de forma gratuita. A equipe da Anoreg/AL, da unidade cartorial e da Justiça Itinerante do Tribunal de Justiça trabalharam durante semanas para cadastrar e averiguar em loco a veracidade das informações para então reconhecer a posse das residências. Outro parceiro no projeto foi o Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Alagoas contratou arquitetos e urbanistas em Maceió para fazerem Levantamento Arquitetônico e Memorial Descritivo de residências no bairro do Pinheiro.